Site dos Corretores
.Crie sozinho em poucos minutos o seu site de imóveis
 

Login de Acesso
(Inclui imóveis, Fotos, Altera dados )

 

-Novidades do Mercado

 









 
 
 
 

 

 

 

.......O que é preciso para ser um estagiário Corretor de Imóveis?

Se você deseja iniciar uma nova experiência profissional e acredita que a profissão de corretor de imóveis pode ser uma boa opção, tente ser um estagiário na área.

Muitas empresas tem políticas de pessoal que valorizam muito os novos colaboradores que são iniciantes na profissão de corretor de imóveis.

Para se tornar um estagiário é aconselhável que antes o candidato tenha ao menos uma boa noção do que é esta profissão.

Para isto aconselhamos a leitura do artigo "O que é preciso para ser um Corretor de Imóveis?" ( clique aqui para acessá-lo)

Para viabilizar seu estágio o candidato a corretor deverá procurar uma empresa imobiliária ou corretor de imóveis e informar que esta interessado em ingressar na profissão, e se possível passar para esta empresa um pouco de conhecimento sobre a profissão e demonstrar ter aptidão para este trabalho, a leitura do artigo anterior poderá neste sentido ajudá-lo bastante.

Assim que tiver decidido entrar para a profissão e iniciar um estágio, será necessário que o candidato a corretor faça um curso técnico ( ou curso superior) para Corretores de imóveis, pois só será possivel trabalhar legalmente na profissão se o estagiário estiver devidamente matriculado nestes citados cursos. O mais comum é o curso TTI ( técnico em transações imobiliárias). procure se informar nos CRECI´S ( conselhos regionais de corretores de imóveis) de sua região ou cidade ou pesquise por empresas que oferecem estes cursos.

É importante frizar que só será possível fazer este curso técnico de corretor, se o candidato tiver concluído o segundo gráu.

Logo que tiver sido feita a matricula no curso, o futuro corretor deverá formalizar este estágio nos respectivos CRECI´S, para se tornar apto a começar a trabalhar em qualquer empresa imobiliária ou junto a qualquer corretor de imóveis autônomo.

Para efetivar-se no estágio e trabalhar legalmente, será necessário que a empresa ou o candidato a estágio, forneça uma série de documentações do estagiário para o CRECI de sua região, estado, cidade.

Esta empresa da qual o estagiário irá trabalhar terá que assinar um termo junto ao CRECI se responsabilizando por este profissional.

O profissional estagiário deverá fornecer uma relação de documentos para o respectivo CRECI, tais como: Carteira de indentidade, CPF, duas fotos, comprovante de residência, declaração de matricula da instituição que esta ministtando o seu curso de TTI e preencher formulários específicos exigidos por cada CRECI.

Este estágio normalmente exige que se pague uma taxa ao CRECI.

Assim que o corretor tiver concluido o seu curso, e obtido o seu CRECI definitivamente, poderá se tornar um corretor efetivo do quadro da empresa que estiver trabalhando ou de qualquer outra que deseje, alem é claro de poder atuar como autônomo
( Aconselhamos ver tambem regras de atuação profissional junto aos orgãos estaduais, federais regionais).

esperamos ter ajudado.

Att
Alberto- Diretor
Site dos Corretores

Criado por , José Alberto Horowitz-Diretor, Site dos Corretores, (reprodução deste conteúdo só é permitida com autorização do portal, e sendo citada a fonte www.sitedoscorretores.com.br e o autor José Alberto Horowitz CRECI-DF 9717.)
Site pessoal – www.alberto.sitedoscorretores.com.br
Agradecemos se divulgarem o nosso portal.

 

Leia também abaixo:

Para iniciar na profissão, o primeiro a fazer é obter sua qualificação profissional, pois para poder exercer a profissão você precisa ter um curso que lhe permita obter sua credencial de profissional.

Os cursos que o qualificam são:curso de TTI (Técnico em Transações Imobiliárias- duração de cerca de três a seis meses) ou cursos superiores Seqüenciais e Tecnológicos de Ciências Imobiliárias ou de Gestão de Negócios Imobiliários ( que possuem uma duração maior, até dois anos).

Assim que tiver sido concluído um destes cursos, deve-se procurar o órgão  regulamentador da profissão que esta presente em todos os estados do pais denominado CRECI ( Conselho Regional dos Corretores de Imóveis ).

Neste órgão (CRECI), você deverá entrar com um procedimento para obter a sua carteira e respectivo número de inscrição profissional, e  exercer a profissão. Ao iniciar a obtenção do CRECI você deve apresentar o diploma de conclusão de um dos cursos que foram citados acima. toda essa tramitação no CRECI, desde o protocolo do requerimento até a solenidade de entrega da carteira profissional demora em torno de  30 a 90 dias.

Atenção tome cuidado ao escolher o curso, procure confirmar a legalidade do mesmo, junto ao ministério da educação, ou outros meios que lhe possam confirmar se este curso é aceito pelo CRECI. Vale lembrar que o CRECI cobrará uma anuidade para que você possa estar habilitado ao exercício da profissão, você também passará a ter um número que o identificará nos negócios imobiliários, sendo obrigado a partir de então a utilizá-lo em todos os negócios e anúncios.

È também muito recomendável, que o Corretor de imóveis que deseja desempenhar de forma competente suas funções busque  conhecimentos de Direito Imobiliário, pois serão vivenciadas muitas situações envolvendo este assunto ao longo de seu trabalho, é também de suma importância neste novo contexto de mercado que o profissional se enquadre no ambiente web, oferecendo seus produtos por meio de sites que aceitem a inclusão de seu perfil profissional e de fotos ( clique aqui e veja como criar o seu site  de forma rápida em nosso portal “Site dos Corretores” WWW.sitedoscorretores.com.br ). È interessante ter familiaridade em máquinas digitais para tirar fotos dos imóveis e incluí-las nos meios de divulgação da internet. Ter conhecimento de informática é fundamental para o corretor.  Outros cursos interessantes são: Matemática Financeira, Engenharia, Arquitetura, Topografia.

Mas tome bastante cuidado ao realizar negócios, pois será preciso que o corretor esteja bastante atento nas operações, e que não caia na tentação de realizar negócios sem observar sua obrigações junto aos clientes, ou seja fazer a operação de compra e venda de forma licita, clara, consubstanciada na legitimidade dos documentos oferecidos pelos envolvidos nos negócios,  obtendo as checagens dos referidos documentos e das respectivas pessoas envolvidas, nos órgãos e cartórios competentes ( clique aqui e veja os documentos necessários na compra de um imóvel)

Leia atentamente o artigo 723 do código Civil. Abaixo descrito: , “O Corretor é obrigado a executar a mediação com a diligência e prudência que o negócio requer, prestando ao cliente, espontaneamente, todas as informações sobre o andamento dos negócios; deve ainda, sob pena de responder por perdas e danos, prestar ao cliente todos os esclarecimentos que estiverem ao seu alcance, acerca da segurança ou risco do negócio, das alterações de valores e do mais que possa influir nos resultados da incumbência”.

Normalmente o corretor de sucesso apresenta as seguintes características:

-Deve acima de qualquer coisa gostar de vender.

-Deve ter uma boa relação com lugares, construções, áreas, para que possa desenvolver  suas visões de mercado e compreender o ambiente imobiliário, ou seja gostar de IMÒVEIS.

-Deve se acostumar a ler notícias relacionadas ao mercado imobiliário em jornais, noticiários e internet, e é claro! ler muito os classificados de imóveis em jornais e na internet. Muitos dos corretores bem sucedidos realizam grandes negócios lendo classificados impressos e on-line, localizando neles parcerias, novos negócios, obtendo referencias de preços e checando novas opções de produtos.

-Estar sempre procurando se aprimorar por meio de cursos, palestras, encontros e etc. ligados ao mercado imobiliário.

-Deve ter espírito de equipe, afinal a profissão requer convívio entre outros colegas, tanto no trabalho como em parcerias que são fundamentais para alavancarem negócios.
As amizades dentro e fora da profissão poderão lhe proporcionar negócios e ganhos.

-Outro aspecto é a paciência, o corretor vende um tipo de produto que não é realizado sintomaticamente, os negócios envolvem certo tempo, ninguém sai comprando um imóvel a toque de caixa ( salvo em caso de lançamentos muito baratos). Desta forma o corretor deve ter muita paciência, muitas vezes aquele cliente que você atendeu a um longo tempo atrás poderá, de repente, lhe procurar para realizar seus negócios. Atenda bem o seu cliente e tenha paciência que o retorno virá.

-O corretor deve ter uma boa capacidade de convencimento, sem ela seu cliente não sentirá a segurança para comprar, procure obter técnicas de vendas , procure cursos especializados para tal.
(Clique aqui e saiba mais sobre qualificações de um corretor).

-Outros fatores também contam muito, como estar sempre de boa aparência, de preferência com roupas mais próximas da formalidade e sempre passadas e bonitas.

-Seja qual for o seu meio de transporte ( antigo ou novo) apresente-o limpo e bem cuidado, procure dirigi-lo com prudencia.

-Seja também acima de tudo um profissional de bom humor e respeitador de seu cliente.

Quais ferramentas você deve ter para ser um bom corretor?

-A primeira delas é a AGENDA ( com todos os dias do ano dividida em meses e com espaço para anotações em cada um deles), use-a de maneira sistemática, anote absolutamente tudo que ocorre no dia a dia do corretor, ligações recebidas, ligações efetuadas com pedidos feitos, histórico de atendimento, o que o cliente quer , o que o cliente deseja, detalhes, dicas, informações técnicas e etc.

-Cartão de visita, com seu nome ou de sua empresa , numero do CRECI, telefone e endereço entre outras informações que julgue ùteis.

-Tenha sempre em mãos uma calculadora.

-Hoje em dia é essencial ter o seu próprio celular.

-Tente conseguir um computador ou um Lap top( computador portátil), se puder iniciar a profissão com um deles seria muito bom, caso contrário , tente se programar para quando as coisas começarem a dar retorno você comprar um. Ele serve para organizar e arquivar tudo que desejar, serve como conexão a internet, fonte de estudo. Em um computador você pode mostrar fotos de seus produtos, pode ver material de divulgação de seus parceiros e de sua empresa, você também fará muito bom uso desta ferramenta se utilizá-la para elaboração de contratos , minutas, esboços e documentos em geral relacionados aos seus negócios do dia a dia.

-Ter acesso a internet e saber usá-la, se for autônomo tentar habilitar uma internet em seu ambiente de trabalho, caso esteja em uma empresa procurar estar sempre conectado a ela e absorvendo as informações dos produtos , e da concorrência.

-Capacidade de deslocamento ágil, você deve conseguir atender o cliente com a maior brevidade possível, portanto o seu meio de transporte pode ser peça fundamental, tente ter um veiculo próprio, isto lhe facilitará no dia a dia, mas não desanime se não tiver, pois muitos corretores começaram sem veículos e depois com as primeiras vendas adiquirirem um.

-Pasta de trabalho, crie uma pasta que possa abrigar o essencial do seu dia a dia, mesmo que não sejam utilizadas sempre. Nela poderão ser incluídos, contratos modelos, folders de lançamentos, descrições de sua empresa, canetas, máquinas fotográficas, cartões, calculadoras, agenda,carregadores de celular contatos e etc.
Outras ferramentas são mais específicas para a realização das vendas, quais sejam:
Faixas de “VENDO” para afixar em imóveis.
Material para fixá-las, martelo, alicate, arame ou cordas.
Máquina fotográfica digital.

- Aconselha-se que sempre esteja com você alguns modelos de documentos de trabalho, tenha sempre em mãos pelo menos os seguintes documentos; “Relatório de visitas”, “Contrato de exclusividade de vendas”. (clique aqui e veja muitos exemplos de documentos de trabalho dos corretores em nosso portal).

-Aprenda a usar os documentos de trabalho de um corretor.
No exercício da profissão você deverá aprender a usar os documentos típicos da profissão de corretor de imóveis, quase tudo que acontece em nossa profissão existe um documento correspondente para lhe dar sustentação e garantir que seus ganhos não sejam perdidos. Para isto você deve se munir de documentos. O nosso portal Site dos Corretores é uma excelente fonte para se obter estes documentos, entre na opção “modelos de documentos” no nosso portal “Site dos Corretores”  que voce terá acesso  ou então “clique aqui” para acessá-los.

-Os documentos sugeridos como imprescindíveis tem o seguinte significado:

Contrato autorização de venda com exclusividade ( ou sem exclusividade) - estabelece que o imóvel tem autorização para ser vendido por você com exclusividade( ou sem exclusividade) e descreve o preço, endereço do imóvel, dados do proprietário e comissão, isto lhe servirá para assegurar seu vínculo com o cliente e lhe garantir o recebimento de comissão.

Relatório de visitas- é um documento bem simples , e serve para anotar o nome do cliente que você levou para ver o imóvel, assegurando o seu direito a comissão se este se interessar em adquirir o imóvel.

-Quais serão as principais atividades que você desempenhará como corretor de imóveis?

-Levar clientes para o imóvel, Os corretores serão responsáveis por levar os clientes ao imóvel que ele deseja comprar, o que envolve um pré-atendimento, um agendamento e todo um processo de organização deste atendimento, Para realizar um bom atendimento o corretor deve estar bem informado sobre o bem, seus pontos fortes , sobre sua documentação, região do imóvel dados sobre a construção do imóvel e etc.

-Fechar o negócio, Em caso de fechamento do negócio o corretor deverá estar apto a realizar o trâmite documental, elaborando contratos e preparando o terreno para a transferência do bem para o novo dono e acompanhando o processo para a escrituração junto aos cartórios.

-Captar negócios, você deve desenvolver estratégias para trazer negócios para sua atividade como corretor. (clique aqui e veja o que deve ser feito para captar imóveis.)

-Algumas dicas de etiqueta para o corretor de imóveis
Seja colaborador com sua chefia e com seus colegas de trabalho, cuidado ao criticar os outros, procure ver o lado bom de cada um, não faça a chamada "fofoca" isto acaba contaminando todo ambiente de trabalho. 

Onde o Corretor poderá trabalhar?

-Em empresas imobiliárias, Consórcios imobiliários, empresas de loteamento, cartórios de registros de imóveis, construtoras, empresas de leilões, empresas de classificados de imóveis entre outros.

O corretor poderá se especializar nos seguintes negócios.

-Imóveis usados, rurais, loteamentos, administração de condomínios, avaliações de imóveis, lançamentos de prédios e loteamentos, prestar consultoria para investidores, alugueis entre outros.

Como será o pagamento para o corretor de imóveis?

O corretor de imóveis recebe a partir de 5% pela venda do imóvel urbano , variando conforme a tabela do CRECI de sua região profissional ou de alguma característica especifica do negócio, e devem ser negociados com seu cliente previamente, e estarem  descritos no contrato de autorização de venda junto ao proprietário.
Obs: para imóveis rurais consultar a tabela do CRECI de sua região. 

A profissão de corretor de imóveis tem natureza autônoma, na maioria das imobiliárias não existe salário, toda a remuneração vem das comissões de venda, os valores variam para cada empresa que o corretor estiver trabalhando.

Sendo assim desejamos que tenham sucesso, realização e felicidade na sua escolha profissional.

elaborado por:
Alberto Horowitz – Diretor, Site dos Corretores
CRECI-DF 9717
Site pessoal – www.alberto.sitedoscorretores.com.br

 

Leia também:


Cuidados na aquisição de um imóvel.

Antes de comprar qualquer imóvel, o comprador deverá estar atento a uma série de cautelas para não transformar seu sonho em pesadelo. A leitura atenta a todos os documentos referentes ao imóvel, tais como certidão negativa de ônus do imóvel nos cartórios de distribuição e dos proprietários são imprescindíveis. Além de outras formalidades a serem observadas pelos compradores tal como certidão negativa de IPTU junto ao Município ou federação, e se for condominio solicitar declaração do Sindico sobre situação financeira do proprietário junto ao condomínio.

       Além disso, deverá o interessado na compra de imóvel, além de observar toda a documentação referente ao imóvel e a seu proprietário, verificar com atenção a condição do imóvel. Deverá verificar também a existência ou não de problemas, tais como: Rachaduras, vazamentos, problemas hidráulicos e elétricos, sendo que, para evitar que esses possíveis problemas passem desapercebidos, deverá o comprador consultar um profissional de confiança.

       Ainda, deverá ser observado pelo comprador a posição do imóvel em relação a construções vizinhas, ventilação, nível de ruído da região, bem como a posição do imóvel em relação ao sol. Uma volta pelo bairro e uma conversa com os moradores, faz com que você conheça seus futuros vizinhos. Ainda, poderão eles esclarecerem suas dúvidas a respeito da região, do comércio, da segurança e da infra-estrutura.

       Feitas essas observações iniciais, o comprador deverá estar atento a documentação referente ao imóvel e aos proprietários desse imóvel. Deve ter a consciência de que todo imóvel deve estar registrado em cartório.

       Atualmente, o registro do imóvel em cartório é feito através de uma “matrícula”. Essa matrícula vem a ser a “carteira de identidade” do imóvel, trazendo todas as informações oficiais sobre o imóvel, sendo que, cada matrícula refere-se a apenas um imóvel e nela deve constar toda a história, a descrição e o nome do proprietário do imóvel.

       Cada imóvel está registrado em um determinado cartório de registro de imóveis, sendo que, a localização do imóvel é que determinará em qual cartório deverá ser efetuado o registro. Ou seja, cada imóvel terá apenas um único registro imobiliário, tornando fácil a consulta à matrícula deste.

       Após a análise da matrícula  e certidão negativa de ônus do imóvel, o comprador deverá proceder a análise de documentos dos proprietários do imóvel. Observando, se o vendedor é pessoa física ou jurídica. Se for pessoa física, se o vendedor é casado ou não. Ou seja, todos os detalhes são úteis para evitar problemas futuros.

       Dessa forma, o adquirente de um imóvel deverá solicitar ao vendedor a mais completa lista de documentação. A que passaremos a elucidar:

Documentos do imóvel:

       1) Título de Propriedade – Título devidamente registrado no Cartório de Registro de Imóveis da circunscrição competente (matrícula do imóvel);

       2) Certidão vintenária e atualizada da propriedade a ser fornecida pelo cartório de registros de imóveis:

      3) Informação no Departamento Urbanística da Prefeitura sobre a situação geográfica do mesmo, em relação às obrigações e posturas municipais, zoneamento da cidade, projetos de urbanização e restrições à sua utilização.

Documentos do vendedor Pessoa Física:

       1) Fotocópia da Cédula de Identidade (RG) e do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF);

       2) Certidões negativas e atualizadas dos Distribuidores Forenses estadual, federal e trabalhista

       3) Certidões negativa de Protestos;

       Se pessoa jurídica:

       1) Cartão do CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoal Jurídica);

       2) Certidão Negativa de Débito do INSS e Certidão de Quitação de tributos Federais administrados pela Receita Federal;

        3) Contrato social se a sociedade Comercial for limitada (Ltda.), devidamente registrado na Junta comercial ou em Registro de Títulos e Documentos se a sociedade for civil;

       4) Estatuto Social se for uma Sociedade por Ações – S/A e a ata da Assembléia Geral que elegeu a atual diretoria e a ata que autorizou a alienação.

       5) Verificar a capacidade jurídica da pessoa para vender;

      6) Certidões atualizadas dos Distribuidores Forenses estadual, federal e trabalhista;

      7) Certidões negativa de Protestos;

      Tomadas essas providências e estando a documentação em ordem, o comprador poderá efetuar a aquisição do imóvel. A aquisição de uma propriedade, por meio de compra e venda, é feita pelo registro da escritura no cartório imobiliário.

       A esse respeito diz o Código Civil Brasileiro, em seu artigo 530, inciso I. Vejamos:

       “Art. 530. Adquire-se a propriedade imóvel:

       I – Pela transcrição do título de transferência no registro de imóvel.”

       Denomina-se título o documento que a lei considera hábil para efetivar a transferência da propriedade do bem imóvel ao ser registrado no cartório imobiliário. Para compra e venda, chama-se de escritura pública

        Assim, o primeiro passo a ser dado é lavrar uma escritura pública, produzida em qualquer cartório de notas, por um agente público, devidamente autorizado pelo Poder Público a exercer essa função, ou em um consulado brasileiro no exterior (art. 221, I, da Lei nº 6.015/73). Neste documento deve constar a causa do negócio jurídico (compra, venda, doação, etc), descrição, referências, entre outros detalhes do imóvel, sendo que essa descrição deverá ser a mesma registrado no Cartório de Registro de Imóveis.

        Para lavrar a escritura pública, será necessário levar ao tabelião cópias de toda a documentação do imóvel e dos contratantes. Bem como, será necessário o pagamento das taxas e do serviço do tabelião, que será calculado com base no valor da negociação. Caso não tenha sido estabelecido quem arcará com as despesas de transferência estas ficarão por conta do comprador, de acordo com o disposto no Art. 1.129 do Código Civil.

       Assim, após a lavratura da escritura pública, o adquirente deverá promover o Registro dessa escritura no Cartório de Registro de Imóveis. E, para se fazer o registro no Cartório imobiliário, é devido o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), bem como as custas e taxas do Cartório de Registro de Imóveis.

       Entretanto, caso o comprador não registre a escritura pública no Cartório de Registro de Imóveis, correrá sérios riscos. Tais como: o de o vendedor vender novamente o imóvel, o imóvel ser objeto de penhora por dívida do vendedor, entre vários outros problemas.

       Portanto, para realmente se tornar dono de um imóvel, além de serem observadas todas as formalidade elucidadas, deverá o adquirente promover o registro da escritura pública de compra e venda em Cartório de Registro de Imóveis, pois quem não registra não é dono. E lembrem, as informações aqui prestadas, são da documentação básica a ser exigida, em caso de dúvidas sempre procure a orientação um profissional da área.

..............esperamos ter contribuido positivamente neste assunto, este documento foi elaborado por Alberto Horowitz- CRECI-DF, diretor deste portal, divulguem o "Site dos Corretores", www.sitedoscorretores.com.br, para outros colegas

(clique aqui e veja tambem, Cuidados na aquisição de um imóvel em construção).

Para saber mais clique aqui e acesse a página Facilidades para o Corretor

 
 
 
 
 

 
pesquisa
Copyright 2005 All Rights Reserved - http://www.sitedoscorretores.com.br - Design By JAH Consultoria